SISTEMAS ECONÔMICOS COMPARADOS E AS NECESSIDADES ECONÔMICAS


Sistemas Econômicos Comparados
Sistema econômico é o ramo da economia que estuda os métodos e instituições pelas quais sociedades determinam a propriedade, direção e alocação dos recursos econômicos e as suas respectivas trajetórias de desenvolvimento econômico. Um sistema econômico de uma sociedade é unidade de análise. Entre sistemas contemporâneos em diferentes partes do espectro organizacional estão os sistemas socialistas e os sistemas capitalistas, nos quais ocorre a maior parte da produção, respectivamente em empresas estatais e privadas. Entre esses extremos estão as economias mistas. Um elemento comum é a interação de influências politicas e econômicas, amplamente descritas como economia politica. Sistemas econômicos comparados é a área que estuda a performance e o comportamento relativos de diferentes economias ou sistemas.

Há o sistema capitalista puro ou economia de mercado, sendo o regido pelas forças de mercado, predominando a demanda e a oferta, a livre iniciativa e a propriedade privada dos fatores de produção no qual o papel do Estado é de orientador e não interfere na economia, quando interfere, se limita apenas às esferas onde a iniciativa privada não tem condições ou interesse.
O sistema centralizado ou planificado, socialista, é aquele onde as questões econômicas centrais e as demais áreas (social, politica, administrativa etc.), são equacionadas por um órgão central planeado.
Pelo sistema de economia misto, prevalece as forças de mercado, há a livre iniciativa, a propriedade privada dos fatores de produção, porém a atuação do Estado existe orientando e dirigindo a economia. A função do Estado é de interferir na economia nos momentos de crise e depressão econômica.

As necessidades econômicas

No domínio da ciência econômica, uma necessidade é uma situação em que uma pessoa e/ou uma comunidade sentem a falta de qualquer coisa (um bem ou um serviço), correspondendo, simultaneamente, a um certo mal-estar e a um desejo.
A escassez corresponde a uma insuficiência de bens e serviços para satisfazer as necessidades e os desejos ilimitados. Já a necessidade é o sentimento de obter aquilo que não possuímos. Sendo a eficiência a relação entre os resultados obtidos e os escassos recursos aplicados. Assim, a necessidade econômica engloba o desejo de se obter as coisas e serviços úteis. Nasce do conforto, do progresso, do luxo ou da ambição.
A atividade econômica é que produz os meios para se obter as coisas e serviços.
Assim, a necessidade é subjetiva. As necessidades imagináveis, nesse contexto, são reais porque determinam as atividades econômicas. A necessidade econômica faz abstração do juízo moral ou jurídico sobre a natureza do objeto ou serviço de maneira que o desejo das coisas ruins, nocivas, más e inúteis pode determinar a atividade econômica.
O objetivo da atividade econômica é satisfazer as necessidades através da produção. O termo necessidade é utilizado muito frequentemente no nosso quotidiano e designa, geralmente, um estado de carência ou de mal-estar que se sente pela falta de qualquer coisa ou pela não realização de qualquer ato, por exemplo, a necessidade de comer ou de ir ao cinema. Contudo, na terminologia econômica, a noção de necessidade engloba tudo aquilo que se deseja, desde uma refeição num restaurante até uma joia mais cara. As necessidades renovam-se e diversificam-se constantemente, podendo ser consideradas ilimitadas. Apresentam ainda outras características tais como a multiplicidade, pois os indivíduos desejam cada vez mais coisas, para além daquelas que são indispensáveis à sua sobrevivência; a saciabilidade, ou seja, a intensidade de uma necessidade diminui à medida que é satisfeita; a interdependência, isto é, as necessidades ou são substituíveis umas pelas outras, por exemplo, o cinema pela discoteca, ou são complementares, como é o caso do automóvel e da gasolina.
As necessidades variam de país para país, de modo de vida para modo de vida e, dentro da mesma sociedade, variam consoante os grupos sociais. Assim, enquanto na Alemanha possuir um frigorifico é considerada uma necessidade primária, nos países subdesenvolvidos tal necessidade pode ser considerada um “luxo”. Igualmente as necessidades variam no tempo. Com efeito, muitas das necessidades primárias dos nossos dias, eram há décadas atrás consideradas supérfluas.

A classificação das necessidades pode ser feita de acordo a seguinte classificação:

- Necessidades primárias: são aquelas cuja satisfação é indispensável para assegurar a sobrevivência do indivíduo (alimentação, vestuário, etc.)
- Necessidades secundárias: dizem respeito a tudo aquilo que é necessário, mas não é indispensável à sobrevivência do ser humano (leitura, divertimentos, etc.)
- Necessidades terciárias: compreendem o supérfluo (por exemplo, as joias, os perfumes, etc.)
- Necessidades Materiais: aquelas cuja satisfação é obtida pelos uso das coisas.
- Necessidades Imateriais: São aquelas atendidas pelos serviços que uns prestam aos outros.
Necessidades Individuais: são aquelas cuja satisfação é pessoal. No entanto, a sua não satisfação individual não impede que os outros membros da coletividade satisfaçam essa mesma necessidade (o fato de um individuo ter fome não significa que tal aconteça a todos os membros da coletividade).
- Necessidades coletivas: são aquelas que resultam da vida em sociedade e dizem respeito a todos os seus membros. Estas necessidades são satisfeitas por bens necessários a toda a coletividade (necessidade de segurança, de justiça, etc.). Podem ser de ordem familiar, publica ou social
Estas duas categorias de necessidades são interdependentes, pois para a coletividade se interessar por exemplo por comprar carro (uma necessidade individual), é necessário que as infraestruturas como as estradas (necessidade coletiva) estejam ao nível dessa satisfação.
- Necessidades Solváveis: São aquelas ao alcance do necessitado.
- Necessidades Insolváveis: São aquelas que o necessitado não tem condições necessárias para suprir.
- Necessidades de consumo: Aquelas ligadas aos bens que satisfazem diretamente.
- Necessidades de produção: São necessidades relacionadas aos bens para produção, sua ampliação e implementação.
- Necessidades presentes e futuras: A satisfação das necessidades futuras pode atuar sobre as necessidades presentes, diminuindo o consumo atual, aumentando a poupança, que gerará investimentos, possibilitarão o aumento da produção futura e o aparecimento de bens mais modernos, novos e sofisticados.

Referências Bibliográficas:

http://bardasmatematicas.files.wordpress.com/2007/03/necessidades-e-consumo.pdf
http://www.infopedia.pt/$necessidades-economicas
http://blogdopauloandre.blogspot.com.br/2009/06/economia-sistemas-economicos.html

Postar um comentário