LEIS E CONHECIMENTOS ECONÔMICOS


As leis econômicas

As leis econômicas são de probabilidade e não são de relações exatas. Caracterizam-se por serem hipotéticas, pois só se verificam caso se reúnam as condições e hipóteses quer forem previamente estabelecidas para sua formulação; Estatísticas, já que sempre se referem ao resultado global de uma infinidade de fatos elementares, diversos e independentes, demonstráveis matematicamente pelo calculo da probabilidade, os conhecimentos econômicos.
As Leis Econômicas são resultantes de comprovação em nível de confrontação com a realidade, são, talvez na sua maior parte, mutáveis no tempo e no espaço e não atingem um rigoroso grau de precisão.
Elas não são observadas em tubo de ensaios. O laboratório da Economia é a própria sociedade humana - pelos fatos observados não há como condicionar ou controlar. As Leis Econômicas são resultantes da ação combinada de variáveis, tendências e decisões individuais independentes, cuja exata quantificação nem sempre é possível. Razão fundamental pela qual as Leis da Economia são menos precisas que as Leis que lidam com a natureza.
As condições sociais, dentro das quais as Leis da Economia foram criadas e validadas, podem modificar-se profundamente com o passar do tempo. As uniformidades que deram origem a elas estão sempre sujeitas a oscilações. As Leis Econômicas são probabilidades e não relações exatas. São “Leis Hipotéticas e Estatísticas”.

Conhecimentos econômicos

Os conhecimentos econômicos podem ser de ordem empírica, aquele que corresponde a uma observação direta da realidade, desvinculada de uma correlação entre os fatos observados. É prática e baseia-se em fatos; científicos, aqueles que utilizam observações metódicas e detecção de regularidade. Estabelece relação entre causa e efeito utilizando métodos científicos. É causal e baseia-se em dados científicos; filosóficos, trata do conhecimento não pelas simples causas, mas pelas causas remotas próprias da filosofia. É teórico, pois fundamentado em teorias; e teológicos, aquelas verdades que os homens chegaram, não com o auxilio puro e simples da inteligência mas mediante aceitação dos dados de revelação divina da fé. Vale-se do argumento da autoridade. São conhecimentos adquiridos do livros sagrados, após análise critica severa. É divino e pessoal. Fundamenta-se na fé.

Referências Bibliográficas
http://pt.scribd.com/doc/59406523/12/Leis-e-Objetos-da-Economia
Postar um comentário