A MOEDA


MOEDA
A moeda é o instrumento ou objeto aceito pela coletividade para intermediar as transações econômicas, para pagamento de bens e serviços e remunerar os fatores de produção.

Funções da Moeda:
1.     Instrumento ou meio de troca;
2.     Denominador comum monetário – dava valor a todos os bens, equivalendo em toda nação;
3.     Instrumento de reserva de valor.

Tipo de Moeda:
1.      Metálicas;
2.      Papel-Moeda ou moeda manual;
3.      Escritural (cheque);
4.      Eletrônica (cartão de credito).


"MOEDA ENFEITIÇA, É UM ENIGMA QUE CATIVA."

Escambo – O primeiro sistema de transação comercial consistia na troca de bens por produtos, produtos por serviços e serviços por serviços, sendo aplicado até os dias atuais.

Dificuldades desse sistema:
a.     Necessidades inversamente coincidentes (para alguém adquirir qualquer mercadoria, deve encontrar alguém que possua aquilo que está querendo adquirir, e simultaneamente queria comprar aquilo que está sendo oferecido. Ou seja, precisa haver dupla coincidência de desejos).
b.     Longa e incômoda lista de fixação de valores dos bens.
c.     Insuperáveis dificuldades para remunerar aqueles que realizavam atividades coletivas.

Mercado Moeda ou Moeda Mercadoria – Foi um sistema mais moderno de escambo. Embora variando de região para região, guardavam duas características básicas: eram raras, atendiam importantes necessidades comuns. Havia, contudo, dois problemas: não possuíam valor constante, e eram na maioria dos casos, perecíveis e indivisíveis.
Com a evolução da sociedade, certas mercadorias passaram a ser aceitas por todos, por suas características peculiares ou pelo próprio fato de serem escassas. Por exemplo, o sal, que por ser escasso era aceito na Roma Antiga como moeda.

Metalismo – Ocorrem VIII séculos antes da era cristã. A sociedade entendeu que os metais preciosos:
a.     Eram raros;
b.     Eram Duráveis – não pereciam rapidamente;
c.     Eram Fracionáveis;
d.     Eram Homogêneos – aceito por toda coletividade;
As moedas passaram a ser confeccionadas de metais cada vez mais nobres. Assim, podendo escolher, os devedores preferiam pagar seus credores com as moedas de menor valor intrínseco (valor contido na moeda), conservando em seu poder a de valor intrínseco maior – reserva.

Atente para a lei de Gresham: “Quando duas moedas ligadas por uma relação legal de valor circular numa mesma economia, a de valor intrínseco maior tende a desaparecer, permanecendo para fins monetários de valor intrínseco menor”.

"A MOEDA MÁ EXPULSA A BOA DE CIRCULAÇÃO"

Postar um comentário